Fui moço, agora sou velho... e daí?

Opções disponíveis:

Embora já em processo de envelhecimento, Paulo, o apóstolo, reagia a qualquer forma de morbidez, de ociosidade e pessimismo, de visão amarga da vida. Para ele, o envelhecimento do corpo nada ou pouco importava, desde que pudesse atualizar seus ideais e propósitos a cada manhã.

Num dos poucos salmos que escreveu, Moisés deixou-nos esta oração: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio” (Sl 90.12). Esse “contar os nossos dias” não é a contagem regressiva de um ser pré-morto, não é a constante expectativa da morte. É, antes, a consciência da existência diária, do dia após dia, do aproveitamento de cada instante, do presente vivido intensa e sabiamente, com propósitos e ideais bem definidos.

Não entre na fila dos que, na velhice, aguardam ociosamente o dia da morte. Viva intensamente. A leitura de Fui Moço, Agora Sou Velho... E Daí? pode lhe ajudar nesse objetivo.

 

Autor: Kléos Magalhães Lenz César
Editora: Ultimato
Páginas:112
Tamanho: 14x21
Código: 42031